A Espanha remove regiões da Itália da lista de áreas de alto risco, adicionando regiões de Portugal, Romênia e Eslovênia

0 834

Depois de colocar todo o território da Itália na lista de áreas de alto risco na semana passada, a Espanha removeu - novamente - várias regiões italianas dessa lista.

Atualizando a lista de áreas de alto risco, o Ministério da Saúde, Defesa do Consumidor e Previdência Social da Espanha incluiu as seguintes regiões de Itália: Basilicata, Calabria, Marche, Sardenha, Sicília, Toscana, Abruzzo, Campânia, Emilia-Romagna, Friuli-Venezia Giulia, Lazio, Liguria, Lombardi, Molise, Piemonte, Bolzano, Trento, Puglia, Umbria e Veneto.

Os viajantes das regiões italianas que não estão mais na lista vermelha relaxaram as restrições e não terão mais que apresentar nenhum certificado de vacinação, teste ou certificação de doença ao entrar em território espanhol. No entanto, os viajantes de regiões que permanecem na lista de alto risco ainda precisam apresentar um dos três tipos de certificados para entrar na Espanha.

A lista entrou em vigor em 13 de setembro de 2021 e terá validade até 19 de setembro de 2021, inclusive.

Ao mesmo tempo, a exigência de prova de vacinação, recuperação da infecção COVID-19 ou um resultado de teste negativo também se aplica nas seguintes regiões ou países da Europa:

  • Hungria (Budapeste)
  • Portugal (continente e região autónoma da Madeira)
  • Eslováquia (Bratislavský kraj e Východné Slovensko)
  • Países: Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Dinamarca, Estônia, Finlândia (Helsinki-Uusimaa, Etelä-Suomi, Länsi-Suomi e Pohjois-ja Itä-Suomi), França, Alemanha, Grécia, Islândia, Irlanda, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Romênia (Bucareste-Ilfov, Nordeste, Noroeste, Sudeste, Sul-Muntênia, Sudoeste Oltenia e Oeste), Eslovênia e Suécia.

De acordo com eupaíses terceiros seguros, a lista diminuiu novamente e apenas os seguintes países continuam a fazer parte dela: Austrália, Bósnia e Herzegovina, Canadá, China, RAE de Hong Kong, Jordânia, RAE de Macau, Nova Zelândia, Catar, Moldávia, Arábia Saudita, Cingapura, Coreia do Sul , Taiwan, Ucrânia e Uruguai.

A Espanha está entre os países da UE que registraram um aumento no número de casos de COVID-19 durante o verão, apesar das taxas de vacinação. O país já vacinou 89.2% de sua população com a primeira dose da vacina COVID-19, enquanto 80.8% já estão totalmente vacinados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.