A Hungria concluiu um acordo com a República da Moldávia para eliminar as restrições de viagem para os vacinados.

0 111

Viajantes vacinados da Hungria e da Moldávia poderão viajar entre os dois países sem ter que se submeter a restrições de entrada, como quarentena ou testes de PCR, a partir de 31 de maio, confirmou o chanceler húngaro Péter Szijjártó.

"Continuamos as discussões com outros países sobre a aceitação mútua de certificados de imunidade e a eliminação de restrições de viagens", disse o Ministro Szijjártó. Há alguns meses, seguindo o exemplo de vários países da UE, o governo húngaro decidiu lançar um passaporte COVID-19 para todos os viajantes imunizados.

A Hungria concluiu um acordo com a República da Moldávia para eliminar as restrições de viagem para os vacinados, começando em 31 de maio.

No início de maio, a Hungria decidiu celebrar acordos bilaterais com vários países para relançar as viagens internacionais. Assim, desde 11 de maio, a Turquia reconhece o passaporte húngaro COVID-19 entre os dois países sem a necessidade de estar sujeita a restrições de entrada, como quarentena ou teste de PCR.

Em 13 de maio, seis outros países concordaram em reconhecer o passaporte COVID-19 da Hungria, incluindo Eslovênia, Croácia, Sérvia, Montenegro, Turquia e Bahrein. Poucos dias depois, a Romênia também se juntou a essa lista. O documento será emitido para os cidadãos que receberam as duas doses da vacina, com indicação da data de aplicação da segunda dose. Este documento não terá prazo de validade porque não há informações suficientes sobre quanto tempo dura a imunidade após a vacinação.

No mês passado, a Hungria lançou o aplicativo EESZT, que serve como certificado digital COVID-19.

Até o momento, 5.146.949 pessoas receberam pelo menos uma dose da vacina contra o coronavírus na Hungria e 3.611.690 receberam as duas doses da vacina. Depois de atingir 5 milhões de pessoas vacinadas, a Hungria pretende levantar o estado de emergência e a obrigação de usar máscara ao ar livre.

De acordo com as estatísticas dos Worldômetros, a Hungria atualmente tem 74.569 casos ativos e 5 mortes. 700.236 se recuperaram da infecção, e o número total de casos é de 804.538.

"Certificado digital COVID UE" terá uma versão física e outra digital, que funcionará por meio de um código QR. O passaporte sanitário, como foi chamado, conterá todas as informações de saúde dos passageiros aéreos, certificados de vacina contra COVID-19, certificados atestando que o titular superou a doença, bem como os resultados dos testes de PCR realizados pelo titular. O certificado criado pela UE será semelhante ao usado atualmente pela Hungria.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa o Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados de comentário são processados.