Avião atrasado? Voo cancelado? >>Reivindicar compensação agora<< para o vôo
atrasado ou cancelado! Você pode ganhar até € 600!

A RYANAIR bloqueou os passageiros que receberam reembolsos via American Express em voos afetados pelo COVID-19 em 2020!

0 419

Uma investigação da MoneySavingExpert (MSE) revelou que a RYANAIR bloqueou o acesso de passageiros que aproveitaram a opção de "chargeback" da American Express e conseguiram recuperar o seu dinheiro nos voos afetados pelo COVID-19, a partir de 2020.

Nesse contexto, a RYANAIR afirma que foi enganada por esses passageiros, e o departamento antifraude constatou que vários passageiros aproveitaram e recuperaram seu dinheiro, embora não fossem elegíveis.

A história é a seguinte:

  • Os passageiros compraram bilhetes de avião para o verão de 2020, mas optaram por não viajar seguindo os conselhos das autoridades que se opunham a deslocações não essenciais na altura, para os destinos escolhidos.
  • Os passageiros pediram reembolso à RYANAIR, embora os voos da empresa não tenham sido cancelados. A RYANAIR recusou-se a efetuar o pagamento e os passageiros recorreram à instituição emissora do cartão American Express, tendo ativado o sistema de proteção de compras “chargeback”. Este sistema permite que as empresas de cartão recuperem dinheiro do banco de um comerciante se o cliente não tiver recebido os produtos ou serviços pagos.
  • A Amex concordou que os passageiros recuperassem o dinheiro, embora alguns pedidos tenham sido contestados pela RYANAIR.
  • Os passageiros recuperaram o dinheiro e reservaram outras passagens para 2021. Mas descobriram que não poderão viajar até que tenham reembolsado os valores furtados abusivamente, segundo decisão da empresa. A Ryanair solicitou um reembolso desses reembolsos antes de permitir o check-in. Os valores variam entre 400 e 650 libras.

RYANAIR fez a coisa certa?

Vamos dar uma olhada nas regras de reembolso da empresa. Segundo a MSE, é uma "zona cinzenta" quando se trata de reembolsar dinheiro aos clientes no contexto atual. A Autoridade da Concorrência (CMA) afirma que os reembolsos pelos voos operados não são garantidos mesmo com os avisos do FCDO (Foreign, Commonwealth and Development Office), mas afirma que "não são impossíveis".

direito MoneySavingExpert, Mastercard e Visa afirmam que “embora o estabelecimento comercial tenha a oportunidade de recorrer, a decisão da administradora do cartão é final. No entanto, se o comerciante impõe restrições adicionais aos clientes, isso está fora do acordo de reembolso com o banco. A Amex não confirmou sua posição sobre o assunto.

Se analisarmos pontualmente, a situação gerou um precedente. RYANAIR pode bani-lo a qualquer momento se você solicitar reembolso, mesmo quando você tiver direitos. O problema é que toda companhia aérea tem o direito de recusar o embarque de qualquer passageiro sob diferentes pretextos.

"A preocupação é que isso possa acontecer novamente, portanto, se você solicitou um reembolso contra a Ryanair, pense duas vezes antes de reservar novamente com esta empresa. Você tem canais oficiais de reclamação que pode usar para tentar se livrar de sua "dívida", como um órgão oficial de resolução de disputas. Mas não deixe que isso o desencoraje de reivindicar seus direitos. É um esquema muito útil e não nos lembramos de jamais ter visto um incidente como este.Disse Guy Anker, editor-adjunto da MoneySavingExpert.com.

Se você se encontrar nesse cenário, precisará seguir algumas etapas. Em primeiro lugar, faça uma reclamação para RYANAIR. Se a decisão da empresa não for favorável, você tem a opção de pagar o reembolso à empresa e assim se livrar do bloqueio ou pode recorrer às autoridades competentes. Você pode até ir ao tribunal, mas ninguém pode garantir seu sucesso.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.