A UE quer abrir fronteiras para todas as pessoas vacinadas

0 1.131

Os países da União Europeia concordaram na quarta-feira em reduzir as restrições de viagens impostas pela pandemia COVID-19 a visitantes de fora da UE. A decisão veio antes do início da temporada turística de verão, uma medida que poderia reabrir as fronteiras da União Europeia para britânicos e americanos vacinados.

Embaixadores dos 27 países da UE aprovaram uma proposta da Comissão Europeia para aliviar as restrições a partir de 3 de maio para permitir que turistas totalmente vacinados de outros lugares viajem neste verão, disseram fontes da UE. Uma lista de destinos seguros também será estabelecida esta semana. Com base em dados do Centro Europeu para Controle e Prevenção de Doenças, o Reino Unido e vários outros países atenderiam aos novos critérios, enquanto os Estados Unidos ainda estariam na lista de destinos considerados inseguros, embora americanos vacinados possam viajar.

Um diplomata da UE disse que o número crescente de casos de cepa indiana no Reino Unido deve ser levado em consideração, embora os países da UE já estejam definindo suas próprias políticas. Portugal suspendeu a proibição de viagens para turistas britânicos, por um período de quatro meses.

A UE quer abrir fronteiras a todas as pessoas vacinadas.

Com as restrições atuais, apenas pessoas de sete países podem entrar na UE em férias, independentemente de terem sido vacinadas. Esses países incluem Austrália, Israel e Cingapura. No entanto, os países podem decidir - individualmente - solicitar um teste PCR negativo ou definir um período de quarentena para aqueles que optarem por viajar.

O principal critério atual é que não deve haver mais do que 25 novos casos de COVID-19 por 100.000 pessoas nos últimos 14 dias. A tendência deve ser estável ou decrescente e deve haver um número suficiente de testes, que deve mostrar uma porcentagem de testes negativos em relação ao número total de testes realizados.

A Comissão Europeia propôs aumentar a taxa de incidência de casos para 100.

A Comissão Europeia propôs aumentar a taxa de incidência para 100. Os embaixadores da UE optaram por 75. Para que as pessoas inoculadas tenham acesso, deveriam ter recebido uma vacina aprovada pela UE, tendo em conta as que constam da lista de emergência da Organização Mundial de Saúde.

Essas pessoas deveriam ter recebido a segunda dose pelo menos 14 dias antes da viagem. De acordo com o plano, os países da UE que dispensam os requisitos de teste ou quarentena para turistas vacinados na UE são incentivados a fazer o mesmo para os turistas que desejam viajar para fora da UE. As crianças também devem viajar com os pais vacinados.

O plano da UE cobre os países Schengen, incluindo Islândia, Liechtenstein, Noruega e Suíça, que não são membros da UE, mas não a Irlanda do Norte, que não é membro da UE e não faz parte do espaço Schengen.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.