Alemanha se prepara para introduzir medidas domésticas COVID-19 em outubro

0 602

As autoridades alemãs disseram que o país introduzirá medidas domésticas de proteção contra o COVID-19 em outubro, pois são necessárias para o outono e o inverno. O governo disse que, à medida que o clima fica mais frio, o número de infecções começará a aumentar novamente. Assim, decidiu-se introduzir medidas para evitar a propagação do vírus no outono e inverno.

Autoridades na Alemanha dizem que a partir de outubro de 2022, certas áreas do país devem introduzir novas medidas de COVID, como uso de máscara no ar e transporte de longa distância.

"Em certas áreas, medidas de proteção específicas devem ser aplicadas a nível nacional - o requisito de máscara no transporte aéreo e de longo curso ou o requisito nacional de máscara e certificado de teste para hospitais e instalações de atendimento", disse o governo alemão.

Além disso, o governo enfatizou que os estados federais deveriam poder adotar regulamentações mais amplas para garantir a funcionalidade do sistema de saúde ou outra infraestrutura crítica.

Foi explicado que os estados federais podem exigir que os cidadãos, bem como os viajantes de outras áreas, usem uma máscara facial ao usar o transporte público local ou acessar vários espaços públicos internos, incluindo eventos esportivos e restaurantes.

No entanto, sublinhou que quem tiver comprovativo de teste negativo, tenha sido vacinado ou recuperado do vírus deve ficar isento do requisito de máscara.

"Qualquer pessoa com prova de um teste deve estar isenta do requisito de máscara. Os países devem poder estender essa isenção a pessoas que possam demonstrar que acabaram de ser vacinadas ou se recuperaram".

No entanto, cada estado tem o direito de aplicar suas próprias regras e introduzir medidas adicionais se o sistema de saúde estiver ameaçado.

"Os viajantes ainda não precisam de provas de que foram vacinados, recuperados ou testados. O Gabinete Federal prorrogou uma portaria correspondente até 30 de setembro", disse o comunicado do governo. Espera-se que o país aplique regras relaxadas, desde que a situação do COVID-19 não se deteriore.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.