Novas regras para entrar na Itália: o teste é reintroduzido para todos os viajantes na União Europeia!

2 3.791

A Itália reintroduz a obrigação de apresentar um teste negativo a todos os passageiros provenientes de países da União Europeia (UE). A decisão também se aplica a TODOS aqueles que irão viajar da Romênia para a Itália. A decisão foi tomada por meio de portaria assinada nesta terça-feira pelo ministro da Saúde, Roberto Speranza.

Serão aceitos testes de PCR (não superior a 48 horas após a colheita) ou de antígeno (não superior a 24 horas após a colheita). Os passageiros também devem ter um Green Pass após a vacinação / recuperação e o European Digital Passenger Location Form (DPLF).

A regra permanecerá em vigor no período 16 de dezembro - 31 de janeiro. A decisão foi tomada em um momento em que a pandemia está crescendo, com cerca de 20.000 novas infecções todos os dias. Quem não for vacinado, além do teste, deve cumprir uma quarentena de cinco dias, de acordo com o documento.

Novas regras para entrada na Itália

Até agora, para entrar na Itália da UE, apenas o certificado de saúde de resultando em vacinação, adoecimento ou teste negativo. A partir de 16 de dezembro, este último requisito será obrigatório para todos os viajantes.

O teste Covid-19 era obrigatório para entrar na Itália da maioria dos países fora da UE, como Estados Unidos, Arábia Saudita, Japão, Reino Unido, Chile, Uruguai, Israel ou Coreia do Sul. A Itália proibiu o acesso à África do Sul, Lesoto, Botswana, Zimbabwe, Malawi, Moçambique, Namíbia e Suazilândia.

Além dessas medidas de fronteira, A Itália limitou severamente a vida social dos não vacinados. Somente os vacinados ou com diagnóstico da doença têm direito de ingressar na base do Green Pass em cinemas, teatros, bares e restaurantes. A medida é válida até 15 de janeiro, com possibilidade de prorrogação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.