A Espanha retirou os EUA da lista de países epidemiologicamente seguros

0 187

Desde 6 de setembro, viajantes americanos não vacinados foram impedidos de entrar na Espanha, exceto para fins absolutamente essenciais, uma vez que foram retirados da lista de países terceiros epidemiologicamente seguros pelo Ministério da Saúde, Consumidores e Bem-Estar Social da Espanha.

A decisão segue a recomendação do Conselho da UE adicionar mais restrições drásticas às viagens vindas dos EUA e de cinco outros países terceiros - Israel, Kosovo, Montenegro, Macedônia do Norte e Líbano - já que também foram removidos da lista branca da UE.

Como resultado, os viajantes dos Estados Unidos agora podem entrar na Espanha sem restrições apenas se apresentarem um certificado de vacinação com uma das vacinas aprovadas pelas autoridades espanholas como prova de imunidade para viagens.

Os certificados devem conter o nome e sobrenome do titular, a data de vacinação de cada dose administrada, o tipo de vacina, o país de emissão e a identificação do órgão emissor do passaporte de vacinação.

Os passageiros nos Estados Unidos que não forem vacinados contra COVID-19 ou cuja vacinação não atenda aos critérios estabelecidos pelas autoridades espanholas podem entrar em território espanhol apenas se pertencerem a uma das seguintes categorias:

  • Residentes da UE, espaço Schengen, Andorra, Mônaco, Vaticano (Santa Sé) ou São Marino em trânsito para o país de residência
  • Titulares de vistos de longa duração na UE e / ou no Espaço Schengen em viagem para esse país
  • Profissionais de saúde, incluindo pesquisadores de saúde e profissionais de atendimento a idosos
  • Pessoal de transporte, navegadores e pessoal aeronáutico
  • Equipe diplomática e consular
  • Funcionários de organizações internacionais, militares, proteção civil e membros de organizações humanitárias
  • Estudantes em universidades na UE, Islândia, Suíça, Lichtenstein e Noruega que possuem a permissão ou visto adequado e seguro de saúde
  • Trabalhadores altamente qualificados cujo trabalho é essencial e não pode ser adiado ou realizado remotamente
  • Pessoas viajando por motivos familiares importantes
  • Pessoas em situação de força maior ou que tenham que entrar por motivos humanitários

Os viajantes não vacinados também devem apresentar um certificado atestando que foram aprovados no boalp ou apresentar um resultado negativo no teste COVID-19. Os testes de PCR são aceitos quando realizados no máximo 72 horas antes da chegada à Espanha, enquanto os testes de antígeno não devem ter mais de 48 horas.

A Espanha também anunciou que todos os viajantes da França e Itália devem apresentar um certificado comprovando que foram vacinados, foram previamente infectados com o vírus ou tiveram resultado negativo para COVID-19. Anteriormente, apenas viajantes de certas regiões desses dois países estavam sujeitos a esses requisitos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.