Airbus requer certificação ETOPS para aeronaves BelugaXL.

0 696

A Airbus deve se candidatar à certificação ETOPS para a aeronave BelugaXL para oferecer suporte a serviços comerciais envolvendo voos transatlânticos de longo curso.

Três foram construídos Beluga XL, que se baseiam no modelo A330. A última aeronave BelugaXL será introduzida na frota em outubro de 2020. Três outras serão fabricadas, as duas últimas terão uma aprovação ETOPS de 180 minutos, de acordo com o engenheiro-chefe da BelugaXL, Pascal Vialleton.

Vialleton revelou o plano de certificação ETOPS durante um evento da Royal Aeronautical Society em 4 de fevereiro.

Vialleton disse que a Airbus quer que os dois últimos aviões Beluga XL, que entrarão na frota em 2022 e 2023, possam operar voos transatlânticos, enfatizando a possibilidade de transporte de satélites para estações de lançamento norte-americanas.

Vialleton também afirma que a atual frota do Beluga A300-600ST será extinta com a chegada do novo BelugaXL. A demanda pela frota -600ST aumentou de 6.000h em 2014 para 8.600h em 2017. Mas o XL oferece mais capacidade de transporte, com um par de asas para o A350 entrando no porão. Cada BelugaXL operará aproximadamente 1.000 voos e aproximadamente 1.700 horas por ano.

A Airbus deve justificar suas metas de projeto de 33.000 ciclos, enfatizando que atingiu apenas 3.200 horas no momento da certificação.

O sistema de ar condicionado teve que ser reexaminado, pois os pilotos do BelugaXL enfrentaram uma diferença de temperatura da cabine durante o inverno. A revisão da ventilação significou a alteração do fluxo de ar na cabine, exigindo testes de voo adicionais.

A Airbus também abordou a questão do desgaste prematuro das portas laterais e principais de carregamento. Os testes foram realizados em condições de vento cruzado de até 30kt e vento de cauda de 40kt.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.