A República Tcheca impõe teste duplo e quarentena para pessoas não vacinadas que viajam dos Estados Unidos, Israel, Líbano, Kosovo, Macedônia do Norte e Montenegro

0 215

As autoridades da República Tcheca anunciaram que aqueles que viajam para os EUA, Israel, Líbano, Kosovo, Macedônia do Norte e Montenegro que não foram vacinados ou não podem apresentar um certificado declarando que se recuperaram do COVID-19, estarão sujeitos a restrições estritas aquando da entrada na República Checa.



A decisão de mover os países da lista verde para a lista vermelha escura foi tomada de acordo com os dados mais recentes fornecidos pelo Centro Europeu para a Prevenção e Controle de Doenças (ECDC) e entrará em vigor hoje, 23 de agosto.

De acordo com um comunicado de imprensa emitido pelo Ministério da Saúde, a partir de hoje, os viajantes não vacinados e não recuperados que chegam de um dos países terceiros mencionados acima devem ser testados para COVID-19 antes de entrar no território da República Tcheca. Além disso, todos são convidados a preencher um formulário na chegada, para se isolarem assim que entrarem no território da República Tcheca e para fazer um segundo teste após o quinto dia de isolamento.

Essas restrições não se aplicam àqueles que foram vacinados contra COVID-19 ou se recuperaram da doença nos últimos seis meses.

Além disso, os viajantes não vacinados e não recuperados que chegam da Bulgária, Liechtenstein, Mônaco, Espanha (exceto as Ilhas Baleares) e Suíça terão que seguir as mesmas regras que aqueles que chegam de uma área da lista vermelha escura, já que os quatro países serão movidos para o lista Vermelha. A lista vermelha já inclui Andorra, Bélgica, Dinamarca, Islândia, Irlanda, Lituânia, Estônia, França, Grécia, São Marino, Suécia e Portugal.

Além disso, foram feitas alterações na lista laranja, onde Croácia, Letônia, Malta, Holanda e Alemanha foram acrescentados a partir de hoje. Isso significa que todos aqueles que chegam de um desses países terão que preencher um formulário na chegada, bem como apresentar um teste PCR para COVID-19 na entrada no país ou fazer um teste PCR no prazo máximo de cinco dias em. chegada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.