O Oxford Internet Institute (OII), em parceria com a British Airways, American Airlines e oneworld, está analisando os resultados do programa piloto de teste rápido COVID-19.

0 429

American Airlines, British Airways e a Alliance oneworld, em conjunto com pesquisadores do Oxford Internet Institute (OII) e da University of Oxford, analisará os resultados dos programas-piloto de teste rápido COVID-19, recentemente lançados.



O projeto “Confiança, Teste e Viagem, Uso de Tecnologia, Conhecimento do Viajante e Conformidade com as Regras de Saúde COVID-19” envolve pesquisadores Oxford Internet Institute (OII) que irá analisar os dados não pessoais recolhidos dos passageiros, quanto ao seu comportamento e reação em relação ao programa de testes.

Desde o início do programa piloto, no dia 25 de novembro, mais de 500 passageiros já se inscreveram para participar do projeto oferecido pela American Airlines şi British Airways em certos voos dos Estados Unidos para o Reino Unido.

O número de voos que fazem parte deste programa piloto atingiu 5 / dia a partir de 4 hubs americanos:

AA50 Fort Worth Dallas (DFW) - London Heathrow (LHR)
BA114 JFK New York (JFK) - London Heathrow (LHR)
BA268 Los Angeles (LAX) - London Heathrow (LHR)
BA208 Miami (MIA) - London Heathrow (LHR)
BA112 New York (JFK) - London Heathrow (LHR)

Os passageiros que desejam participar deste programa são testados gratuitamente pelas companhias aéreas, da seguinte forma:

  • Um teste PCR 72 horas antes da partida
  • Um teste LAMP na aterrissagem no aeroporto de Londres
  • Um teste de PCR realizado 3 dias após entrar no Reino Unido

O objetivo é reduzir as restrições de viagens impostas pelo Reino Unido e Estados Unidos e evitar a caratina obrigatória de 14 dias na entrada em território norte-americano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.