Copenhagen, por história (Post convidado por Oana Groza)

0 1.393

A partir deste ano, a Airlines Travel também publicará histórias de viagens dos leitores. Qualquer pessoa que deseje compartilhar nosso voo ou experiência de viagem pode fazê-lo enviando um texto para sorin @ airlinestravel.ro. Recomendamos escrever o texto com diacríticos e acompanhá-lo com fotos de boa qualidade.

Começamos a série dessas histórias com um guest post de Oana Groza, que contém informações e práticas úteis sobre Copenhague.

Hans Christian Andersen, o famoso autor dinamarquês, disse uma vez: "A própria vida é a melhor história". O acréscimo que eu faria a sua citação seria: "A vida que você passa, descobrindo o mundo ao seu redor, torna-se a mais bela história."

Hans Christian Andersen é um dos autores mais conhecidos da Dinamarca, o país que escolhi visitar durante uma das férias de verão em 2016.

Para as datas escolhidas, a solução mais conveniente para chegar à capital dinamarquesa me pareceu ser o vôo com a airBerlin. Eu voei na rota Bucareste - Copenhague via Berlim. Fizemos uma breve parada na capital alemã e depois um vôo de cerca de uma hora para Copenhague. Minha viagem de Bucareste a Copenhague durou 4 horas, o que é bastante impressionante e dá a você a oportunidade de aproveitar ao máximo o dia de chegada.

NOVO ROTA: Bucareste - Copenhague com Blue Air, de 2 junho para 2017

Passei parte das minhas férias em uma pequena cidade perto de Copenhague, em homenagem a Humlebaek, um vizinho de Helsingor. Kronborg Castle está localizado em Helsingor. Diz-se que aqui estava a ação em Hamlet e tudo a partir daqui é muito fácil ir para a Suécia. Algumas horas são suficientes para visitar esta pequena cidade.
Mas voltemos a Copenhague. Eu posso dizer que é uma cidade adequada para uma pausa na cidade, e os dias 3 são suficientes para descobrir a capital dinamarquesa. Com uma pequena organização, você poderá descobrir os lugares mais importantes. Mas você deve "sentir" a cidade e analisá-la como quiser.

Levei passo a passo, com a câmera pronta para capturar momentos inusitados como: o Congresso Mundial do Papai Noel, realizado em julho (provavelmente isso é normal, o Papai Noel está ocupado em dezembro).

Um dia em Copenhague não pode ser completo sem a visita tradicional à estátua da Pequena Sereia, protagonista de um dos contos de fadas mais conhecidos de Andersen. É cheio de turistas e muito difícil capturá-lo sozinho para uma foto, mas não impossível.

Caminhando pela cidade, descobri também alguns atrativos como: a imponente Fonte da deusa Gefion e seus quatro filhos, transformada em bois, e que dizem ser uma sorte; Igreja de Mármore; O Palácio Real de Amalienborg - Dinamarca é, afinal, uma monarquia; A Biblioteca Real, também chamada de Diamante Negro devido à sua aparência; o prédio da Bolsa de Valores, com dragões no telhado trançando suas caudas, um símbolo da conexão entre Dinamarca, Suécia e Noruega; A Torre Redonda, um antigo observatório astronômico que oferece um panorama da cidade; o prédio da prefeitura; Jardins do Tivoli, onde existe um grande parque de diversões, mas também restaurantes e cafés.

Finalmente, não deve ser omitido O novo porto, cheio de cor, onde você pode desfrutar de um almoço tranquilo à beira da água e tirar fotos clássicas com o edifício amarelo inscrito NYHAVN 17.

Nyhavn-17

Se você quer um ambiente ainda mais descontraído, experimente Comida de rua de Copenhague, um enorme salão com estandes equipados com comida e bebida internacional. Se for um dia de sol, pode sentar-se numa das espreguiçadeiras ou mesmo à beira da água e apreciar a paisagem da história que se desenrola diante dos seus olhos.

Por último, mas não menos importante, uma área especial é Christiania, que não é considerada parte da União Européia e é proibida de tirar fotos. É aconselhável não fugir porque isso cria pânico. Minha recomendação seria ir para lá o dia, acompanhar e ouvir os moradores locais. Mais uma vez !!! Não tire fotos.

Christiania

Espero ter despertado seu interesse pela Dinamarca. Copenhaga é uma cidade vibrante, cheia de energia e emoção. Sinta o relaxamento das pessoas, sua abertura para o novo, tolerância e aumento do nível de civilização. Você gosta de shows de rua e sorvete. Não posso dizer que às vezes não me parecesse uma cidade mais fria, que o mantivesse à distância se você não o conhecesse e não escorregasse nas ruas menos movimentadas. Além de Port, não achei tão colorido quanto Amsterdã, mas aqui está apenas minha opinião subjetiva. A capital dinamarquesa é cheia de histórias e é um lugar que você não pode deixar de voltar com lindas lembranças!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.