A Alemanha retira 14 países da lista de áreas de alto risco, mas adiciona outros 7

0 198

A partir de 19 de setembro, viajantes de Antígua e Barbuda, Armênia, Barbados, Belize, Guiana, Moldávia e Venezuela enfrentarão restrições de entrada mais rígidas ao viajar para a Alemanha, pois os 7 países foram transferidos para a lista de áreas de alto risco epidemiológico.

De acordo com o Instituto Robert Koch, que é a Agência Alemã para Prevenção e Controle de Doenças, esses países foram adicionados à lista de alto risco devido à alta incidência nos últimos dias. Assim, a partir do domingo, os viajantes desses países que têm permissão para entrar na Alemanha, além de serem obrigados a preencher o formulário de entrada digital, terão que se isolar por 10 dias.

Aqueles que escolherem o método de teste contra COVID-19 como forma de encerrar a quarentena não podem fazê-lo antes do quinto dia de isolamento.

O período de quarentena pode ser concluído mais rapidamente se for enviado - por einreiseanmeldung.de - prova de recuperação, um certificado de vacinação ou um certificado de teste. Para aqueles que fornecerem prova de recuperação ou vacinação imediatamente após a chegada, eles não terão que se isolar.

Atualizando a lista de países de alto risco do ponto de vista emidemiológico, RKI mencionou que os seguintes países não estão mais na lista vermelha:

  • Bangladesh
  • Botsuana
  • Brasil
  • Cipru
  • Eswatini
  • Índia
  • Irlanda - Região Oeste
  • Lesoto
  • Malaui
  • Nepal
  • Portugal - região do Algarve
  • África do Sul
  • Zambi
  • Zimbábue

As regiões francesas da Córsega e Occitânia e Reunião, bem como as regiões da Grécia, Creta e Mar Egeu do Sul, foram retiradas da lista no mesmo dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.