Alemanha impõe restrições mais rígidas para 7 países terceiros

0 446

A Alemanha decidiu impor restrições mais rígidas a mais sete países, depois que o Instituto Alemão Robert Koch (RKI) os adicionou à lista de países com alto risco epidemiológico.

No dia 3 de agosto, o RKI - órgão subordinado ao Ministério Federal da Saúde, responsável pelo controle e prevenção de doenças - publicou a nova lista de países e territórios considerados áreas de alto risco pelas autoridades alemãs. Assim, os sete países que entraram na lista são: Albânia, Azerbaijão, Guatemala, Japão, Palestina, Sérvia e Sri Lanka.

A lista de áreas de risco epidemiológico foi ampliada com os sete países, após terem marcado aumento no número de casos de COVID-19 nas últimas semanas. A decisão, que entrou em vigor no dia 5 de setembro, obriga todos os visitantes desses países que são elegíveis para entrar na Alemanha e maiores de 12 anos a apresentarem um atestado de que foram vacinados, que passaram pela doença. Ou que eles foram testados como negativos. Eles também são obrigados a se registrar em einreiseanmeldung.de antes de chegar à Alemanha e ter prova de registro com eles ao entrar em território alemão.

Passageiros em áreas de alto risco podem entrar na Alemanha se estiverem completamente vacinados com uma das vacinas aceitas pelas autoridades alemãs como prova válida de imunidade.

Em 24 de agosto, RKI adicionou as ilhas gregas de Creta e Tinos na lista de áreas de alto risco epidemiológico. No mês passado, outros países, como Tailândia, Macedônia do Norte, Marrocos şi Montenegro eles também se tornaram parte desta lista.

Atualmente, os viajantes não vacinados só podem entrar na Alemanha a partir dos seguintes países terceiros: Armênia, Austrália, Bósnia e Herzegovina, Brunei Darussalam, Canadá, Hong Kong, Jordânia, Macau, Moldávia, Nova Zelândia, Catar, Arábia Saudita, Cingapura, Coréia do Sul, Taiwan e Ucrânia.

A Alemanha está atualmente entre os países da UE com as maiores taxas de COVID-19, junto com a Espanha, França, Portugal, Grécia, Irlanda, Lituânia e Letônia. Dados da Organização Mundial de Saúde mostram que a Alemanha notificou mais de 73.000 novos casos nos últimos 7 dias por 100 residentes.

Na Alemanha, de 3 de janeiro de 2020 a 7 de setembro de 2021, 4.010.390 casos confirmados de COVID-19 e 92.354 mortes foram notificados à OMS. Em 2 de setembro de 2021, um total de 102.437.852 milhões de doses da vacina foram administradas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.