A Norwegian está tentando se livrar das encomendas da Airbus e da Boeing.

0 352

A Norwegian Airlines está sob análise na Irlanda e sob proteção contra falência na Noruega, os dois países onde a maioria dos ativos da companhia aérea está registrada, incluindo aeronaves.



No meio do processo, Norwegian busca evitar todos os compromissos financeiros, incluindo arrendamento de aeronaves e pedidos de aeronaves para a Airbus e Boeing, informou a Reuters, citando fontes dentro da empresa.

O processo de reestruturação já levou à suspensão dos voos de longo curso.

O processo de reestruturação já levou à suspensão dos voos de longo curso operados com aeronaves Boeing 787 Dreamliner. Como resultado, a empresa devolveu 37 aeronaves Boeing 787 aos proprietários.

A companhia aérea está tentando quebrar seus compromissos com os dois fabricantes. A norueguesa deve receber 88 aeronaves da Airbus: 58 x A320neo e 30 x A321neo. Além disso, a operadora ainda precisa receber 97 aviões da Boeing: 5 x 787 e 92 x 737 MAX.

A transportadora de baixo custo processou a Boeing em julho de 2020 por "negligência grave, fraude e quebra de contrato", uma ação relacionada às aeronaves 737 MAX e 787. A empresa cancelou o pedido das 97 aeronaves colocadas à Boeing em junho de 2020, mas dados divulgados pela Boeing mostram que esses pedidos noruegueses ainda estão ativos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.