O certificado digital COVID-19 da UE será obrigatório para acessar espaços públicos fechados na Suíça

1 293

As autoridades suíças decidiram tornar o certificado COVID-19 obrigatório para todas as pessoas com mais de 16 anos que desejam acessar espaços públicos internos e para várias atividades, já que os casos de infecção no país começaram a aumentar drasticamente.

Tal decisão foi tomada em reunião em 25 de agosto. No entanto, nenhum anúncio oficial foi feito sobre quando essa regra entrará em vigor.

De acordo com um comunicado de imprensa emitido pelo Conselho Federal Suíço, foi proposto estender a exigência do certificado a todas as áreas internas de bares, restaurantes e clubes. O acesso a cinemas, teatros, shows, eventos esportivos e privados também será permitido apenas aos portadores do certificado COVID-19.

"O acesso a locais como museus, zoológicos, centros de fitness, salões de escalada, piscinas, parques aquáticos, spas, salas de bilhar e casinos será limitado aos titulares de certificados COVID." , acrescentou o Conselho.

Isso significa que todas as pessoas que comprovarem que foram totalmente vacinadas, recuperadas da doença ou que tiveram recentemente um resultado negativo poderão acessar espaços fechados e participar de diversas atividades na Suíça sem estarem sujeitas a restrições.

Em contraste, foi enfatizado que os certificados não serão exigidos ao participar em espaços ao ar livre e ao ar livre. Além disso, o requisito de certificado não se aplica aos funcionários que ainda estão sujeitos a outras regras. No entanto, se os membros da equipe possuírem o certificado COVID-19, eles não serão mais obrigados a usar máscara / cumprir tal regra.

Portanto, como leva de duas a três semanas para que as medidas recentemente impostas sejam eficazes, as autoridades suíças decidiram apertar as medidas antes que os hospitais fiquem sobrecarregados e o número de pessoas infectadas aumente.

Atualmente, 56% de toda a população suíça recebeu pelo menos uma única dose da vacina, o que é inferior à taxa de 63% em outros países da União Europeia e no espaço Schengen.

Com exceção do anúncio de que o atestado sanitário passará a ser obrigatório para permitir o ingresso em mais recintos fechados, o Conselho Federal também revelou que os exames COVID-19 não serão mais gratuitos.

Comentário 1
  1. Adriana.dulceanu diz

    Obrigado pelo artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.