O voo EK380 da Emirates (Dubai - Hong Kong) tinha 29 pessoas infectadas com o novo coronavírus a bordo.

0 6.727

As autoridades de Hong Kong disseram que foram descobertas 46 novos casos COVID-19 na cidade. Muitos dos novos casos assintomáticos vieram do Paquistão em um voo da Emirates via Dubai.

30 novos casos foram identificados em 20 de junho, enquanto outras 16 pessoas foram confirmadas com o novo coronavírus em 21 de junho. Documentos emitidos pelo Centro de Proteção à Saúde da cidade (CHP) mostram que, em 20 e 21 de junho, várias pessoas com o vírus foram identificadas como procedentes do Paquistão.

Casos de COVID-19 em voo da Emirates

As autoridades disseram que 29 casos chegaram a Hong Kong via Dubai pela EK380 Emirates, informou o South China Morning Post.

Flightradar24.com confirma que a aeronave Emirates Boeing 777-300ER (A6-EQD) operou voos EK380 na rota Dubai - Hong Kong em 20 e 21 de junho de 2020. A Emirates retomou os voos para o Aeroporto Internacional de Hong Kong ( HKG) em 16 de junho, após um intervalo de cerca de 2 semanas

Todas as chegadas de áreas de alto risco, incluindo o Paquistão, são enviadas para os centros de quarentena de 14 dias de Hong Kong.

E este caso não é único. No início de junho, 12 casos positivos foram relatados em um voo da Qatar Airways operado do Aeroporto Internacional de Doha (DOH) para o Aeroporto Eleftherios Venizelos de Atenas (ATH) na Grécia. Também estamos falando de cidadãos paquistaneses que optaram por viajar para Atenas via Doha. Autoridades gregas suspenderam voos do Catar para a Grécia por duas semanas.

Nos dois casos, mencionamos que eles não estavam infectados no avião, mas parece que os filtros dos aeroportos de Doha ou Dubai não conseguiram detectar os cidadãos portadores do novo coronavírus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.