Relatório da KLM 2020: 11,2 milhões de passageiros transportados

0 861

O ano de 2020 foi muito difícil para a KLM. A pandemia COVID-19 levou ao declínio do tráfego de passageiros e aviação. A KLM transportou apenas 11.2 milhões de passageiros, queda de 68.1% em relação a 2019.

De acordo com o relatório KLM, a companhia aérea operou 145 voos de carga para Xangai, Pequim e Xiamen. Foram transportadas mais de 2.500 toneladas de cargas (130 milhões de máscaras, 4.5 milhões de luvas e mais 7.5 milhões de produtos necessários).

Também em abril e maio, a KLM realizou 3.700 voos de repatriação, ajudando mais de 250 passageiros a voltar para casa. No final do ano, a KLM lançou o programa piloto voos sem quarentena entre Atlanta e Amsterdam, em colaboração com a Delta Air Lines.

Outro resultado negativo da pandemia COVID-19 foi que 1 em cada 7 funcionários teve de deixar a empresa em 2020. No total, foram despedidos mais de 5.000 funcionários, o que representa 15% do total.

Novos destinos KLM, adicionados em 2020.

Em 2020, a rede KLM foi enriquecida com 2 novos destinos: Zanzibar (Tanzânia) e Riyadeh (Arábia Saudita).

KLM eliminou todas as aeronaves da frota 747-400 passageiros, 4 x 747-400 combi e 2 x A330-200. Atualmente, a frota da KLM conta com 164 aeronaves, sendo: 18 x Boeing 787, 30 x Boeing 777, 4 x Boeing 747, 11 x Airbus A330, 52 x Boeing 737 e 49 x Embraer.

Relatório emitido pela KLM para 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.