O chefe da FAA operou um vôo de teste com um Boeing 737 MAX

0 765

Em 30 de setembro de 2020, a aeronave Boeing 737 MAX 7 N7201S operou o vôo de teste BOE701. Steve Dickson, chefe da Federal Aviation Administration (FAA), estava no comando.



A aeronave decolou do Boeing Field (BFI) às 8h51 (GMT-7) e decolou para o leste, fazendo algumas curvas acentuadas sobre o centro de Washington. Ele então operou quase touchdowns no Aeroporto Internacional de Grant County (MWH), Moses Lake, e voltou para Boeing Field (BFI). 

Voo de teste BOE701 operado com Boeing 737 MAX
Trajeto de voo do BOE701 (Imagem: Flightradar24 )

O Boeing 737 MAX 7 N7201S, usado no vôo de teste BOE701, foi o primeiro MAX 7 montado. Desde março de 2018, ele tem sido usado para testar o sistema MCAS, que foi redesenhado pela FAA e pela Transport Canada. 

Steve Dickson anunciou que pilotaria um Boeing 737 MAX em um dos voos de teste, dizendo que "ele não assinará a recertificação deste modelo até que todas as recomendações da FAA sejam concluídas".

 Seu vôo foi um entre centenas realizados por várias autoridades da aviação civil no processo de recertificação da aeronave. 

Lembramos que a própria família dos aviões Boeing 737 MAX foi detida em terra após 2 acidentes com vítimas, ocorridos há 2 anos. A pesquisa mostrou que o sistema MCAS deu uma grande contribuição para acidentes. Posteriormente, foram descobertos outros problemas, que foram sanados de acordo com as recomendações da FAA.

A FAA pretende suspender a proibição das aeronaves Boeing 737 MAX até o final de 2020. A Agência Europeia para a Segurança da Aviação (EASA) concluiu seus voos de teste no início de setembro de 2020 e pode suspender a proibição em novembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.