A Espanha está fora da lista vermelha da Alemanha.

0 739

A queda no número de infecções na Espanha, que registrou uma incidência cumulativa de 294 casos por 100.000 mil habitantes na sexta-feira nos últimos 14 dias, levou o governo alemão a retirar a Espanha da lista de países com alto risco epidemiológico. No entanto, quem tiver que viajar para a Alemanha terá que fazer um teste Covid-19 negativo, que não deve ter mais de 5 dias.

O Instituto de Virologia Robert Koch (RKI), juntamente com o Ministério das Relações Exteriores da Alemanha e o Ministério do Interior, incluíram essa mudança em sua atualização semanal de sua lista de regiões e países com alto risco epidemiológico. Esta decisão pode ser um raio de esperança para os cidadãos alemães que podem ir para destinos como as Ilhas Baleares ou as Ilhas Canárias.

A situação melhorou na Espanha como resultado das severas restrições em vigor na maioria das comunidades.

A situação melhorou significativamente na Espanha desde o final de janeiro, como resultado das severas restrições em vigor na maioria das comunidades. Assim, na sexta-feira, o número de novas infecções por 100.000 mil habitantes em sete dias foi de 104, quase o dobro da Alemanha, que hoje teve uma incidência em sete dias de 60.2 casos novos por 100.000 mil habitantes. Então, a incidência na Espanha está bem abaixo do limite de 200 para classificar o país como uma "área de alta incidência".

No entanto, a situação epidemiológica nas Ilhas Baleares e Canárias é ainda menor do que na Alemanha, com uma incidência aos sete dias de 55 e 49 casos por 100.0000 habitantes, respetivamente, segundo dados do Ministério da Saúde.

Se a Espanha mantiver essa tendência de queda no número de infecções, as previsões otimistas podem se concretizar. Os especialistas previram que o turismo seria retomado durante a Páscoa nos destinos preferidos do turismo nas Ilhas Canárias, embora a campanha de vacinação contra o COVID-19 não tenha sido totalmente implementada na Espanha.

Essas previsões, no entanto, chocam com as do comissário de turismo do governo alemão, Thomas Bareiss, que já descartou que os cidadãos alemães possam viajar nas férias, embora esteja confiante em retomar o trabalho neste verão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.