Espanha quer proibir voos domésticos em favor de viagens de trem

0 453

O plano "Espanha 2050", apresentado pelo Presidente do Governo - Pedro Sánchez, inclui a recomendação de proibir os voos nas viagens que podem ser feitas de comboio em menos de duas horas e meia de forma a reduzir o impacto no ambiente .

“Um país mais eficiente, digital, verde e justo. Este é o nosso projeto e é possível realizá-lo. A estratégia que apresentamos inclui 50 objetivos, cerca de 9 desafios, que devemos cumprir para nos consolidarmos como um dos países mais avançados do mundo e da Europa. ”, enfatizou Sanchez. Uma proposta semelhante foi feita na França.

A Espanha quer proibir voos domésticos em favor de viagens de trem.

Essa não é a única medida governamental que se pretende imposta para desestimular esse meio de transporte e apoiar outros mais sustentáveis. No "Plano de Recuperação, Transformação e Resiliência" que Moncloa encaminhou à Comissão Europeia, o executivo já levantou a proposta de "revisar a tributação do setor aéreo para atuar sobre as emissões desses setores no meio ambiente".

Escusado será dizer que esta decisão já foi duramente criticada por aqueles do sector do turismo que afirmaram que estas propostas são “Irresponsável, anticompetitivo e prejudicial a todos os destinos turísticos espanhóis” - disse a Confederação Espanhola de Hotelaria e Alojamento Turístico (CEHAT).

Os especialistas defendem a proibição de voos nessas viagens, que podem ser feitas de trem em menos de duas horas e meia.

Proibição que não afetaria o transporte aéreo entre Madrid e Barcelona, ​​visto que atualmente este trajeto pode ser realizado em alta velocidade (AVE) em duas horas e meia ou mais (dependendo do bilhete escolhido). Também não afetaria as viagens entre as cidades de Madrid e Málaga ou Madrid e Sevilha, mas afetaria as viagens entre Madrid e Valência, uma vez que atualmente esta viagem pode ser feita em menos de duas horas por AVE.

Além disso, o plano propõe adequar a taxa do transporte rodoviário ao uso efetivo do veículo, abordando todos os impactos negativos gerados e garantindo maior coerência entre o tipo de veículo adquirido e as necessidades do serviço. Os hoteleiros já avisaram que "É um erro propor tais iniciativas em meio a uma pandemia" e advertiu que prolongariam a crise na Espanha e a situação dos trabalhadores e empresários do turismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.