easyJet rejeita oferta de aquisição da Wizz Air

0 735

A companhia aérea britânica EasyJet rejeitou "por unanimidade" uma oferta pública de aquisição. Embora a empresa não tenha revelado a identidade do comprador, a mídia local diz que se trata de Wizz. O conselho de administração da empresa recebeu recentemente uma "oferta não solicitada, não vinculativa e preliminar", que foi rejeitada por "subestimar" a empresa.



A empresa anunciou que espera ganhar mais de 1.2 bilhão de libras (1.4 bilhão de euros) por meio de uma nova emissão de ações. Uma injeção de capital que servirá para fazer frente ao "impacto devastador" que a pandemia COVID-19 teve no setor nos últimos meses, segundo Johan Lundgren, CEO da empresa.

A operação de compra da companhia aérea foi "Extremamente condicionado", enquanto "a questão dos direitos totalmente subscritos " garante que a EasyJet atingirá sua meta de receita de € 1.4 bilhão. Atualmente, a parte interessada “Não considera mais a possibilidade de apresentar outra oferta de compra”.

A companhia aérea está consolidando suas finanças para estar preparada para a continuação da crise de saúde.

A EasyJet solicitou uma linha de crédito de £ 290 milhões (€ 338 milhões) por quatro anos, que, além de emitir novos títulos, aumentará suas reservas de liquidez para £ 5.5 bilhões (€ 6.4 bilhões).

A EasyJet disse em comunicado que a emissão dos direitos oferece aos acionistas um preço de 410 pence por ação, o que representa um desconto de 35.8% sobre o preço de fechamento da Bolsa de Valores de Londres - quando o preço era de 638 pence.

A empresa comunicou - em julho do ano passado - que registou um prejuízo bruto de 318.3 milhões de libras (368.7 milhões de euros) no trimestre findo em 30 de junho, um decréscimo de 8.2% face aos reportados no mesmo período do ano anterior, de 347 milhões libras (401 milhões de euros).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.