Israel adiciona 10 países à lista vermelha de viagens proibidas

0 533

Depois de proibir todas as viagens ao exterior em resposta à descoberta da variante Omicron, Israel agora adicionará 10 novos países à "lista vermelha" de lugares onde os cidadãos e residentes israelenses não podem viajar.



Oficialmente, a partir da meia-noite de 22 de dezembro, os israelenses não poderão mais viajar para os Estados Unidos, Canadá, Alemanha, Bélgica, Hungria, Itália, Marrocos, Portugal, Suíça e Turquia. Existem atualmente 58 países na "lista vermelha" de Israel.

Os cidadãos israelenses que retornam dos países da "lista vermelha" devem passar por completo isolamento, independentemente do estado de vacinação ou recuperação do vírus. O isolamento completo é considerado 14 dias. O período de quarentena pode ser reduzido para 7 dias se forem realizados dois testes de PCR - um na chegada e outro no 7º dia de isolamento - e ambos apresentarem resultados negativos.

Israel tem visto um aumento no número de casos, de acordo com o rastreador COVID-19 da Reuters. Em 20 de dezembro, o país tinha uma média de 753 casos por dia. Ele impôs restrições de viagem para superar a variante Omicron, que deveria ser mais contagiosa do que as variantes anteriores.

Israel foi apontado como um exemplo de sucesso da nova campanha de vacinação contra o coronavírus. Embora a população esteja fortemente vacinada, Israel exige uma licença verde para reuniões com mais de 50 pessoas mantidas em ambientes fechados. Uma licença verde significa que uma pessoa foi vacinada, se recuperou ou apresentou resultado negativo para coronavírus.

Lembramos que, a partir de 29 de novembro, é proibida a entrada de estrangeiros em Israel, exceto nos casos aprovados pelo Comitê de Exceções, sendo necessária a obtenção de uma autorização de entrada. Visto de entrada  que é concedido pela Autoridade de Imigração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.