Ao nível da UE, foram notificados 338 casos de Omicron

0 304

A circulação da variante Omicron recentemente detectada e as altas taxas de infecção de COVID-19 têm causado inquietação na União Europeia. Todos os Estados-Membros impõem regras de viagem mais estritas.



Para prevenir a propagação do vírus e controlar a circulação da variante Omicron, os países da UE impuseram regras de entrada mais rígidas, especialmente para pessoas não vacinadas, viajantes de terceiros países, bem como aqueles que viajam de áreas afetadas pelo Omicron.

No entanto, embora o tráfego nos países afetados pela Omicron tenha sido restringido por quase duas semanas, 338 casos da nova cepa foram relatados em países da UE e no espaço Schengen. O número, sem dúvida, aumentará. Temos a tendência de acreditar no relatório IATA, que afirma que restrições de viagens não afetam as taxas de infecção!

338 casos com Omicron, relatados em países da UE

De todos os 21 países da UE / EEE, a Dinamarca comunicou o maior número de casos com Omicron. Até agora, as autoridades dinamarquesas confirmaram 83 casos. Em segundo lugar está Portugal com 37 casos, e em terceiro lugar estão os Países Baixos (Holanda) com 36 casos. A França notificou 32 casos e a Noruega 29 casos.

Outros países que identificaram casos Omicron são: Áustria (15), Bélgica (14), Croácia (3), República Tcheca (2), Estônia (6), Finlândia (9), Alemanha (15), Grécia (3), Islândia (12), Irlanda (1), Itália (11), Letônia (2), Liechtenstein (1), România (3), Espanha (11) e Suécia (13).

Deve-se notar que os países da UE / EEE relataram casos com a nova cepa Omicron em amostras coletadas de casos sem histórico de viagens a países africanos, indicando transmissão para a comunidade. É possível que a variante Omicron esteja presente na Europa já em outubro.

Na sua última atualização do mapa divulgada hoje, 9 de dezembro, o ECDC reiterou que todos os países da UE continuam a identificar altas taxas de infecção. Portanto, todos, principalmente os viajantes não vacinados e recuperados, foram aconselhados a desistir de viagens não essenciais / turísticas.

De acordo com dados fornecidos pela Agência de Saúde da UE, a situação do COVID-19 piorou especialmente na França nos últimos sete dias, já que quase todo o seu território está agora vermelho escuro.

Além disso, Bélgica, Áustria, Bulgária, República Tcheca, Croácia, Irlanda, Estônia, Polônia, Islândia, Letônia, Holanda, Lituânia, Hungria, Grécia, Liechtenstein, Eslováquia e Eslovênia também continuam a identificar um número crescente de novos casos. . Já a Romênia está em declínio, atingindo índice de contagiosidade de 1.1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.