A Noruega eliminou a quarentena para a Polônia, Romênia e partes da Finlândia

0 421

Seguindo a recomendação do Instituto Nacional de Saúde Pública da Noruega, a partir de 21 de junho, Polônia, Romênia e alguns distritos hospitalares na Finlândia (Central Ostrobothnia, Southern Savonia, Central Häme, Kymmenedalen, Pirkanmaa) e sudoeste da Finlândia foram movidos para a lista amarela.

De acordo com os regulamentos do Instituto Nacional de Saúde Pública, quem entra no território norueguês de um dos países da lista amarela deve se registrar antes de chegar ao país e fazer o teste na fronteira, mas não há obrigação de quarentena.

O Ministério das Relações Exteriores recomenda que os cidadãos e residentes noruegueses evitem viagens não essenciais. A partir de 5 de julho, os noruegueses poderão viajar para o espaço Schengen e o Reino Unido, e para os países fora do espaço Schengen, a proibição será prorrogada até 10 de agosto.

A Noruega removeu a quarentena da Polônia, Romênia e partes da Finlândia desde 21 de junho.

Além disso, a partir de 5 de julho, os países com menos de 50 casos de infecções por COVID-19 por 100.000 pessoas nas últimas duas semanas e onde menos de 4% de todos os testes forem positivos serão colocados na lista verde. Regras semelhantes se aplicam a viajantes vindos de um país com menos de 75 casos por 100.000 pessoas nos últimos 14 dias e onde menos de 1% de todos os testes tiveram resultado positivo.

Pessoas que viajam de um país na lista verde não precisam mais ficar em quarentena quando vierem para a Noruega. Além disso, as pessoas que residem em um país da lista verde e que lá residiram nos últimos dez dias antes de viajar para a Noruega podem entrar sem restrições, independentemente de sua nacionalidade.

Em 11 de junho, as autoridades norueguesas anunciaram que aqueles que estão totalmente vacinados, bem como os viajantes que se recuperaram nos últimos seis meses, não precisarão mais se isolar na chegada. No entanto, todos ainda precisam fazer o teste na fronteira antes de entrar na Noruega.

O país está pronto para se conectar tecnicamente ao gateway EUDCC para a emissão do "Certificado Digital COVID da UE", o prazo definido pela UE expira no início de julho. Até o presente, a maioria dos países da UE se conectou no EUDCC, e em países como França, Holanda, Irlanda, Suécia, Romênia, Eslovênia e Noruega, estão prontos para começar a emitir o documento enquanto Finlândia e Hungria eles ainda estão em fase de testes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.