Novak Djokovic deixou a Austrália a bordo de um Boeing 777-300ER da Emirates

1 886

A triste viagem de 11 dias de Novak Djokovic à Austrália terminou. O número um do mundo em tênis partiu do Aeroporto Tullamarine de Melbourne, com destino a Dubai, Emirados Árabes Unidos, a bordo de um Boeing 1 Emirates Airline (registrado A777-ECV).

As autoridades da Austrália rejeitaram sua isenção de visto e o forçaram a deixar o país o mais rápido possível. Novak Djokovic foi igualmente condenado nas despesas.

A dramática história da viagem de Novak Djokovic à Austrália começou em 4 de janeiro. Djokovic entrou na Austrália com uma "isenção médica" para participar de um novo torneio de tênis do Australian Open. No entanto, as autoridades recusaram seu visto e o jogador foi forçado a passar três dias em um quarto de imigrante em um hotel de Melbourne.

Seguiu-se uma série de apelações e julgamentos, com o sérvio Novak Djokovic esperando ficar, jogar e conquistar seu 10º título australiano. Mas o ministro da Imigração australiano, Alex Hawke, revogou seu visto. Djokovic foi descrito como um risco para "sociedade”. As autoridades australianas temem protestos anti-vacinas generalizados. Assim, o tribunal federal admitiu que o ministro australiano Alex Hawke agiu com razão.

Imediatamente após a sentença, Novak Djokovic foi obrigado a deixar a Austrália com a mesma empresa com a qual viajou para entrar no país. Muito provavelmente, o sérvio continuará sua jornada de Dubai para sua Sérvia natal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.