Quebec, Canadá: Quem não se vacinar paga mais pela saúde!

0 240

Quebec, a segunda maior província do Canadá, pretende forçar os adultos que se recusam a ser vacinados contra o COVID-19 a pagar uma “contribuição de saúde”. A medida foi anunciada com todos os riscos que poderiam estimular um debate sobre direitos individuais e responsabilidade social.

O primeiro-ministro François Legault disse a repórteres em uma coletiva de imprensa na terça-feira que a proposta, cujos detalhes ainda estão sendo finalizados, não se aplicará àqueles que não podem ser vacinados por razões médicas.

As pessoas não vacinadas colocam um encargo financeiro adicional sobre os outros, e o Ministério das Finanças da província estabelece uma quantia "significativa" que os residentes não vacinados devem pagar, disse Legault, acrescentando que essa quantia não seria inferior a US$ 100. Canadenses (US$ 79,50).

Os governos em todo o mundo impuseram restrições a pessoas não vacinadas e poucos impuseram multas a quem reduz a vacinação, mas um grande imposto sobre todos os adultos não vacinados pode ser uma medida rara e controversa. Esta medida é certamente controversa, ainda indefinida, mas já indignou muitos canadenses. Podemos dizer que seria uma ação dramática!

Mas as províncias do Canadá estão experimentando um aumento exponencial nos casos de COVID-19, forçando dezenas de milhares de pessoas a se isolarem, e o setor de saúde está entrando em colapso. Quebec foi uma das mais atingidas, relatando regularmente o maior número de casos de coronavírus em todas as províncias e tendo um sistema de saúde "sufocado".

"A vacina é a chave para combater o vírus. É por isso que estamos procurando uma contribuição de saúde para adultos que se recusam a ser vacinados por motivos não médicos”, disse Legault. Disse ainda que embora a província tenha cerca de 10% de pessoas não vacinadas, elas representam cerca de 50% das pessoas em unidades de cuidados intensivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.