Termos da aviação

Termos de aviação

acrobacia aérea- acrobacias espetaculares, como rolagens e voltas, realizadas em aeronaves de aviação geral especialmente projetadas para suportar as tensões de tais manobras.

AERODINÂMICA- Forças - como resistência, pressão e velocidade - que afetam o movimento do ar ao redor de objetos em movimento, como aeronaves.

QUADROS AERONÁUTICOS—Mapas do espaço aéreo projetado para ajudar os pilotos a navegar.

ailerons- Superfícies de controle de aeronaves móveis localizadas perto do final da asa que são usadas para fazer um banco ou rolo de aeronave.

AERONAVES- Qualquer objeto feito pelo homem, as moscas, incluindo aviões, dirigíveis e helicópteros.

AIRFOIL- Qualquer superfície projetada para fornecer sustentação do ar por onde ela se move, incluindo asas, superfícies de controle e pás de hélice.

Airframe- A estrutura da aeronave, não incluindo o motor ou o motor.

CIA AÉREA—Uma empresa que está no negócio de fornecer transporte programado.

AEROPORTO—Um campo de onde pousar e decolar.

ESPAÇO AÉREO- A parte da atmosfera acima de uma área específica.

VELOCIDADE DE AR- A velocidade de uma aeronave em relação ao ar.

TÁXI AÉREO—Uma empresa que fornece transporte aéreo comercial sob demanda (em vez de programado).

CONTROLO DE TRÁFEGO AÉREO (ATC)- O sistema de instalações terrestres que coordena o movimento de aeronaves rastreando seu progresso usando o radar e se comunicando com os pilotos via rádio.

CONTROLADOR DE TRÁFEGO AÉREO—Uma pessoa que se comunica com um piloto, geralmente por rádio, dirigindo o movimento da aeronave, especialmente perto de um aeroporto.

AIRWAYS- Estradas no céu.

altímetro—Um dispositivo que mede mudanças na pressão do ar para calcular o quão alto uma aeronave está voando.

ALTITUDE—A altura que uma aeronave está voando acima do solo, geralmente expressa no número de pés acima do nível do mar.

Anti-gelo—Uma substância aplicada ao exterior de uma aeronave antes do voo para evitar a formação de gelo, que pode prejudicar a capacidade de uma aeronave voar. Além disso, um sistema que é usado a bordo de uma aeronave para evitar a formação de gelo nas asas, hélices, entradas de motor e superfícies de controle.

ABORDAGEM- A fase do voo em que uma aeronave iniciou sua descida em direção ao seu aeroporto de destino.

ATITUDE—A posição de uma aeronave em relação ao horizonte da Terra.

AUTOPILOT- Curto para "piloto automático", este é um sistema de controle que mantém uma aeronave em um curso ou velocidade definida, de modo que o piloto não precise dirigir ou adicionar potência à aeronave. Os pilotos automáticos são usados ​​com mais frequência durante a parte de cruzeiro de nível.

AVIADOR—Uma pessoa treinada e qualificada para pilotar uma aeronave; o piloto.

AVIONICS- Curto para "eletrônica de aviação", qualquer sistema eletrônico usado em uma aeronave, principalmente para navegação e comunicação.

BANCO—Para inclinar uma aeronave lateralmente e para dentro durante o vôo para frente.

AERONAVES DE NEGÓCIOS—Uma aeronave de aviação geral usada para apoiar um negócio.

AVIAÇÃO DE NEGÓCIOS- O uso de aeronaves da aviação geral para apoiar um negócio. Essas atividades podem variar de indivíduos que voam com aviões alugados, monomotores e com pistão para empresas que possuem departamentos de voo que operam frotas de aviões a jato e helicópteros.

JATO EMPRESARIAL—Uma aeronave de aviação geral movida a jato usada para dar suporte aos negócios da empresa.

CAPITÃO- O piloto no comando ou aviador responsável pelo voo, que geralmente se senta no banco esquerdo do cockpit.

TETO—A maior altitude a partir da qual o solo ainda é visível em uma condição climática específica.

LISTA—Uma lista escrita dos procedimentos usados ​​pelos pilotos para garantir que todos os itens que precisam ser concluídos durante um voo sejam realmente executados.

DESPACHO- Permissão concedida por um controlador de tráfego aéreo que permite ao piloto taxiar, pousar ou decolar uma aeronave.

CERTIFICAÇÃO- De aprovação oficial concedida por uma agência governamental qualificando um piloto ou aeronave para voar.

COCKPIT- O compartimento dianteiro de uma aeronave onde os pilotos se sentam.

COCKPIT VOICE RECORDER- Um sistema de áudio que registra todos os sons feitos no cockpit. Fechada em um contêiner à prova de colisão, essa "caixa preta" é usada por investigadores de acidentes para ajudar a determinar por que uma aeronave caiu.

SISTEMA DE EVITAR COLISÃO—Um dispositivo que pode detectar quando uma aeronave pode estar voando muito perto de outra e diz ao piloto qual direção deve girar para evitar uma colisão.

COMPASS- Um dispositivo magnético que ajuda a determinar a direção em que uma aeronave está voando.

CONTROLE DE SUPERFÍCIE- Partes móveis da asa e da cauda da aeronave (ou empenagem) que são usadas para fazer um avião subir, descer ou girar.

TORRE DE CONTROLE- O edifício a partir do qual os controladores de tráfego aéreo dirigem o movimento das aeronaves dentro e ao redor de um aeroporto.

COPILOT- Um segundo piloto, que geralmente se senta no banco direito do cockpit, auxiliando o capitão, ou que geralmente se senta no banco esquerdo do cockpit.

AERONAVE CORPORATIVA—Uma aeronave de aviação geral usada para apoiar as atividades de negócios de uma corporação.

AVIAÇÃO CORPORATIVA- Freqüentemente usado de forma intercambiável com o termo "aviação executiva", isso se refere ao uso de aeronaves da aviação geral para apoiar negócios corporativos. A maioria das corporações possui departamentos de voo que operam apenas uma aeronave, mas algumas grandes corporações voam e mantêm frotas de aviões e helicópteros.

cobertura- Uma tampa ou caixa removível colocada ao redor de uma seção da aeronave, geralmente um motor.

CROSSWIND- Qualquer vento que sopre no curso pretendido de uma aeronave, fazendo com que ela saia do curso.

VELOCIDADE DE CRUZEIRO—Uma velocidade constante e moderada considerada ótima para o vôo de longo alcance.

deicing- Um sistema ou substância que remove o gelo que se formou em uma aeronave transportada pelo ar.

DOWNWIND- Movendo-se na mesma direção que o vento está soprando.

DRAG- A resistência do ar encontrada quando uma aeronave tenta avançar.

ELEVADOR- A superfície de controle localizada na cauda horizontal de uma aeronave que, quando movida pelo piloto, faz o avião subir ou descer.

empenagem- A parte traseira ou cauda da aeronave.

PESO VAZIO- O peso da aeronave sozinho, sem incluir combustível, passageiros ou bagagem.

enroute- No ou ao longo do caminho.

ADMINISTRAÇÃO FEDERAL DA AVIAÇÃO (FAA)- A agência do governo dos EUA que estabelece e aplica regras para a aviação.

BASE DE OPERADOR FIXA (FBO)- Um centro de abastecimento e serviço de aeronaves baseado em aeroportos, similar a um posto de gasolina para carros.

FLAPS- Dispositivos localizados na parte traseira ou traseira da asa que podem ser estendidos para aumentar a sustentação e o arrasto, especialmente durante a decolagem ou aterrissagem.

AEROMOÇA—Uma pessoa cujo trabalho é ajudar a garantir a segurança e o conforto dos passageiros da aeronave, fornecendo refeições, bebidas e instruções sobre o que fazer em caso de emergência.

REGISTRADOR DE DADOS DE VÔO—Um sistema que registra a velocidade, a altitude, a direção e outras características operacionais de uma aeronave em vôo. Fechada em um contêiner à prova de colisão, essa "caixa preta" é usada por investigadores de acidentes para ajudar a determinar por que uma aeronave caiu.

DEPARTAMENTO DE VOO—A organização dentro de uma empresa que é responsável por voar e manter aeronaves. As pessoas que trabalham em um departamento de vôo podem incluir pilotos, técnicos de manutenção, agendadores / despachantes e comissários de bordo.

MANUAL DE VÔO—Um guia emitido por um fabricante de aeronaves que contém informações oficiais sobre a velocidade, limites operacionais e outras diretrizes essenciais para operar com segurança uma aeronave.

PLANO DE VOO—Um documento formal que descreve o curso pretendido de um voo planejado.

ESTAÇÃO DE SERVIÇO DE VÔO (FSS)- Um centro oficial de informações sobre aviação que os pilotos usam para obter informações atualizadas sobre as condições meteorológicas e do aeroporto antes de iniciar um voo.

FUSELAGEM- O corpo de um avião ao qual a asa, cauda e trem de pouso estão conectados.

AVIAÇÃO GERAL- Todas as atividades de voo que não sejam comerciais (aéreas) e militares. Aeronaves de aviação geral, que incluem desde aviões de treinamento de duas peças até jatos comerciais intercontinentais, podem voar para cerca de 10 vezes o número de aeroportos que os aviões podem voar.

ASSOCIAÇÃO GERAL DE FABRICANTES DE AVIAÇÃO (GAMA)- Para Washington, DC

associação comercial nacional de representação dos fabricantes de aeronaves e peças da aviação geral dos EUA.

GLIDE SLOPE- A parte de um sistema de aterrissagem de instrumentos que fornece um feixe de rádio para que o piloto possa seguir um caminho de descida padrão para aterrissar em um aeroporto.

Peso bruto—O peso máximo de uma aeronave é projetado para ser transportado ao decolar.

HANGAR—Um edifício aeroportuário especialmente projetado para abrigar uma aeronave.

RUBRICA—O curso ou direção em que uma aeronave está se movendo, geralmente expressa em graus de um círculo (de zero a 360).

headwind- Um vento soprando diretamente contra o curso de uma aeronave.

HELICÓPTERO- Um tipo de aeronave que usa um rotor ou hélice montado na parte superior da fuselagem para decolar e aterrissar verticalmente, o que permite que ele opere sem usar uma pista ou aeroporto.

HELIPADE OU HELIPORTO—Uma pequena estrutura ou área pavimentada usada por helicópteros para decolar e aterrissar verticalmente.

TESTE PADRÃO- Voar em círculo até que um controlador de tráfego aéreo liberte um piloto para seguir para o seu destino.

INSTRUMENTO DE REGRAS DE VÔO (IFR)- Estes regulamentos para pilotar uma aeronave quando as nuvens, neblina ou outras condições climáticas dificultam ou impossibilitam a visão.

SISTEMA DE POUSO DE INSTRUMENTOS (ILS)- Equipamentos de navegação eletrônica que usam um feixe de rádio para guiar os pilotos de aeronaves descendentes por um caminho padrão para que possam pousar em uma pista.

PAINEL DE INSTRUMENTOS- A seção do cockpit localizado na frente do piloto que abriga todos os instrumentos, medidores e indicadores que informam ao piloto informações importantes, como velocidade no ar, altitude e rumo. O painel de instrumentos é semelhante a um painel de instrumentos automotivos.

JET—Um tipo de usina de força de aeronave que usa uma turbina, que aumenta o fluxo de ar através de um motor, para energia.

—Uma unidade de velocidade da aviação que é igual a uma milha náutica por hora, o que equivale a 1.151 milhas por hora.

TREM DE POUSO—Um sistema de rodas, flutuadores ou esquis que são usados ​​para apoiar uma aeronave quando ela está no solo ou na água. Os trens de pouso são "fixos" (permanentemente estendidos) ou "retráteis" (o que significa que eles são puxados para dentro da fuselagem ou das asas da aeronave assim que ela estiver no ar).

LEVANTE—A força aerodinâmica que tende a manter uma aeronave no ar.

DIÁRIO DE BORDO—Um livro que contém um registro de voos feitos por um piloto ou procedimentos de manutenção realizados em uma aeronave durante sua vida útil.

TÉCNICO DE MANUTENÇÃO—Uma pessoa treinada e certificada para manter ou reparar uma aeronave.

multimotor—Uma aeronave que tenha mais de um motor.

NACELLE- A carcaça aerodinâmica que envolve o motor.

N NÚMERO OU NÚMERO DA CAUDA- A placa de uma aeronave que contém uma série de números e / ou letras pintadas na fuselagem perto da cauda de uma aeronave. Todas as aeronaves registradas nos Estados Unidos têm números de registro que começam com a letra "N."

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE AVIAÇÃO EMPRESARIAL (NBAA)—Para uma associação comercial nacional sediada em Washington, DC, dedicada a melhorar a segurança, a eficiência e a aceitação da aviação executiva. A associação da NBAA inclui mais do que as empresas 6,100 que estão envolvidas no vôo de aeronaves da aviação geral para fins comerciais.

CONSELHO DE SEGURANÇA DO TRANSPORTE NACIONAL (NTSB)- A agência do governo dos EUA responsável por investigar acidentes com aeronaves.

MILHA NÁUTICA—A unidade padrão de distância usada na aviação. É igual a 6,080 pés ou 1.151 milhas.

navaids—Uma forma abreviada das palavras “ajudas de navegação”. Refere-se a qualquer sistema ou dispositivo usado para ajudar a guiar um piloto durante o vôo de uma aeronave.

Navcom—Uma forma abreviada das palavras “comunicação de navegação”. Refere-se a qualquer equipamento de aeronave usado pelo piloto para fins de navegação ou comunicação.

NOSEA parte da frente da aeronave.

AVISO AO AIRMEN (NOTAM)- Anúncios especiais usados ​​para alertar os pilotos de condições incomuns em torno de um aeroporto.

MÁSCARA DE OXIGÊNIO—Uma pequena máscara facial que está conectada a uma lata de oxigênio. Este sistema é usado para ser cada pessoa a bordo de uma aeronave, caso haja um mau funcionamento no sistema de pressurização da aeronave, que normalmente fornece ar para respirar em altas altitudes.

carga paga- O peso total de passageiros e carga que uma aeronave transporta ou pode transportar.

PILOT—Uma pessoa treinada e certificada para pilotar uma aeronave; um aviador.

PILOTO EM COMANDO- O capitão ou aviador responsável pelo voo, que geralmente se senta no banco esquerdo do cockpit.

PITCH, ROLL E YAW- Termos usados ​​para descrever o movimento tridimensional de uma aeronave. Pitch é a rotação de um avião em torno do seu eixo lateral. Roll é o movimento de uma aeronave em torno do seu eixo longitudinal. Yaw é o movimento de um avião em torno de seu eixo vertical.

PowerPlant—Um motor usado para alimentar uma aeronave. Existem quatro tipos básicos de motores: um motor de pistão, que é semelhante ao motor usado em um carro, gira uma hélice, que impulsiona uma aeronave puxando o ar sobre as asas. O motor a jato usa uma turbina para acelerar o fluxo de ar sem usar uma hélice. O turboélice usa um motor a jato combinado com uma hélice. O motor de turbina usa um motor a jato e um rotor (ou hélice montada horizontalmente) para levantar um helicóptero e permitir que ele decole e aterre verticalmente.

Comprovação- O procedimento de teste que um piloto usa antes de voar para garantir que os equipamentos e sistemas de uma aeronave estejam funcionando adequadamente.

HÉLICE—Um aerofólio rotativo com dois, três ou lâminas de farinha que é usado para mover um avião para frente.

PRESSURIZAÇÃO- Um sistema projetado para manter a pressão do ar normal em uma aeronave em altitudes mais altas, onde o ar é muito fino para permitir a respiração correta.

RADAR- Uma forma abreviada das palavras "detecção de rádio e alcance". O radar é um sistema que usa pulsos eletrônicos para medir a distância de um objeto. A distância é medida pelo tempo que leva para que os pulsos sejam transmitidos de um avião ou instalação no solo e reflitam ou reflitam sobre um objeto e retornem à sua fonte. O radar aerotransportado é usado pelos pilotos para detectar tempestades e outras condições climáticas severas, enquanto o radar terrestre é usado pelo tráfego aéreo

controladores para rastrear a direção e velocidade das aeronaves.

RAMP—A área pavimentada, geralmente localizada ao lado de um hangar, onde as aeronaves podem ser carregadas, descarregadas ou estacionadas.

GAMA—A distância máxima que uma aeronave pode voar sem ser reabastecida.

RIVET—Um pequeno pino de metal que é usado para prender as várias peças de chapa metálica de uma aeronave.

rotorcraft—Uma aeronave que usa rotores; o helicóptero.

LEME- A parte vertical móvel da cauda (ou empenagem) que é usada para controlar o movimento de guinada de uma aeronave.

RUN-UP- O processo de aumentar a potência de um motor de aeronave antes da decolagem para verificar e ver se o motor e a hélice estão funcionando corretamente.

RUNWAY- Uma faixa de nível, geralmente pavimentada, sobre a qual as aeronaves decolam e pousam.

Scheduler / Dispatcher- Um membro do departamento de voo que é responsável por fazer todos os arranjos não mecânicos - como obtenção de licenças - para preparar uma aeronave para um voo. Eles também fazem e mantêm listas das vezes em que uma aeronave deve partir, chegar e ser atendida.

SIMULADOR—Um dispositivo mecânico que se assemelha a um cockpit e é usado pelos pilotos para aprender e praticar manobras de voo enquanto estão no solo.

PELE—A cobertura externa de uma aeronave, geralmente feita de chapa metálica, mas também pode ser fabricada ou madeira, especialmente em aviões mais antigos.

SPIN—Uma manobra na qual a aeronave, depois de experimentar um estol aerodinâmico, desce com o nariz voltado para o chão, girando rapidamente em torno do seu eixo vertical.

ESTABILIZADOR—Uma parte horizontal ou vertical da cauda fixa (não móvel) que mantém a aeronave estável enquanto voa.

BLOQUEIO—Uma condição aerodinâmica na qual o fluxo suave de ar sobre uma asa ou outro aerofólio é interrompido, diminuindo assim a quantidade de sustentação produzida e fazendo com que a aeronave pare de voar.

VARA—O controle e o volante de um avião, às vezes chamado de

"Jugo".

CAUDA- A parte traseira da maior parte da fuselagem de uma aeronave.

TAILWIND- Um vento soprando de trás de um avião, ajudando-o a voar mais rápido.

DESCOLAR- O ponto em um vôo quando a aeronave sai do chão ou da pista e se torna no ar.

TÁXI—Para mover uma aeronave lentamente no solo ou na superfície da água antes da decolagem ou após o pouso.

taxiway—Uma faixa pavimentada no aeroporto que leva da rampa para a pista.

regulador de pressão- A alavanca do cockpit que aumenta a potência do motor, permitindo que uma aeronave decole ou acelere se já estiver no ar.

PRESSÃO—A força dianteira desenvolvida em um motor a jato como reação à ejeção traseira de alta velocidade dos gases de exaustão.

TOUCHDOWN- O momento em que as rodas de uma aeronave de pouso tocam a superfície de uma pista.

TRÁFEGO DE PADRÃO- Um percurso de baixa altitude, geralmente oval, em torno de um aeroporto que os aviões devem seguir para garantir o fluxo seguro de aeronaves para a pista.

TRANSPONDER- Um transmissor-receptor que envia um sinal codificado exclusivo para os radares terrestres, permitindo que os controladores de tráfego aéreo identifiquem e rastreiem aeronaves individuais.

TRIM—Um dispositivo que permite ao piloto ajustar a atitude da aeronave sem ter que mover constantemente os elevadores.

turbulência—Uma perturbação ou fluxo irregular de ar que faz com que uma aeronave pule em vôo.

CONTRA O VENTO- Voando em uma aeronave na direção oposta, o vento está soprando.

VETOR—Uma rubrica dada a um piloto por um controlador de tráfego aéreo via radiocomunicação.

VISIBILIDADE- A distância que se pode ver claramente no ar.

REGRAS DE VOO VISUAL- Os regulamentos para pilotar uma aeronave em tempo claro apenas pela visão.

WAYPOINT—Um ponto de referência no espaço aéreo usado para fins de navegação.

BREVE DO TEMPO- A informação oficial de previsão que um piloto recebe de uma estação de serviço de voo antes de partir em um voo.

PESO E BALANÇO- Os cálculos matemáticos feitos para determinar se a carga e / ou os passageiros a bordo de uma aeronave estão carregados corretamente.

ASA- Os aerofólios grandes que se estendem de ambos os lados do meio da fuselagem de um avião para fornecer a sustentação necessária para voar.

YOKE- O controle e o volante de um avião, às vezes chamado de "bastão".