Os americanos são aconselhados a evitar viajar para a Espanha, Portugal e Chipre

0 146

O Departamento dos Estados Unidos e os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) pediram aos cidadãos americanos que evitem fazer viagens a três países da UE - Espanha, Portugal e Chipre - devido ao aumento da taxa de infecções por coronavírus em seus territórios.

O risco de contrair COVID-19 e desenvolver sintomas graves pode ser menor se você for completamente vacinado com uma vacina aprovada pelo FDA. Antes de planejar qualquer viagem internacional, os viajantes devem consultar as recomendações específicas do CDC para viajantes totalmente vacinados e não vacinados.

Os americanos são aconselhados a evitar viagens para Espanha, Portugal e Chipre devido ao grande número de casos.

Este conselho dado por funcionários contra viagens a esses países da UE foi feito após declarações de um funcionário da Casa Branca, que disse que os EUA não pretendem levantar a proibição de entrada de viajantes de um dos países Schengen., Apesar das alegações do presidente Joe Biden disse que a proibição pode ser suspensa em breve.

Apenas na segunda-feira, Espanha marcou uma incidência de 14 infecções por 700 habitantes em 100.000 dias, a maior do país desde o início de fevereiro. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, um total de 4.249.258 casos de COVID-19 foram detectados na Espanha desde o início da pandemia, dos quais 4.162.304 resultaram em morte. O país reabriu suas fronteiras para turistas norte-americanos no final de junho deste ano, por recomendação do Conselho da UE.

Viajantes espanhóis e portugueses enfrentaram recentemente restrições de entrada devido ao aumento de casos COVID-19 em seus territórios.

Em Portugaliapor outro lado, os casos da variante Delta prevalecem entre outras variantes, representando cerca de 86% dos casos identificados no país e 100% dos casos identificados em Lisboa, desde o início deste mês, informou o Instituto Nacional da Saúde Ricardo Jorge. Muitos outros países, incluindo a França, a República Checa e a Bélgica, aplicam restrições de entrada mais rígidas às chegadas a Portugal.

Cipru marcou 851 casos na segunda-feira, elevando o número total de infecções por COVID-19 para 98.569. O país também impõe restrições mais rígidas às viagens para evitar que o vírus se espalhe. Na semana passada, as autoridades cipriotas retiraram Liechtenstein, França, Dinamarca e Finlândia da lista de países considerados seguros com base em sua situação epidemiológica, depois que esses países relataram um aumento no número de infecções por COVID-19.

Até 31 de julho, os cidadãos e residentes cipriotas devem apresentar um "SafePass" para todos os lugares que visitam dentro e fora de casa, onde, de acordo com os protocolos de saúde, mais de 20 pessoas podem se reunir. O “Passe Seguro” contém o certificado que atesta a vacinação, que o titular passou na doença ou o resultado negativo do teste de PCR não superior a 72 horas. Deve ser apresentado em todos os pontos de venda, incluindo supermercados e feiras públicas, mas não em pequenas lojas individuais.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.