IAG (Iberia, British Airways, Vueling, Aer Lingus) reportou perdas de 7,4 bilhões de euros para todo o ano de 2020.

0 108

O International Consolidated Airlines Group (abreviatura de IAG) apresentou em 26 de fevereiro de 2021 os resultados consolidados de todo o ano de 2020.

A pandemia COVID-19 atingiu duramente as companhias aéreas membros do IAG e aqui mencionamos Iberia, British Airways, Vueling, Aer Lingus e todas as suas subsidiárias.

Ao longo de 2020, a capacidade de transporte das empresas do IAG foi de 33.5% do total de 2019. O início de 2021 também não é muito bom, estando as operações a 20% do mesmo período de 2019.

Infelizmente, no final de 2020, a linha foi traçada e o IAG (Iberia, British Airways, Vueling, Aer Lingus) registou perdas de 7,4 mil milhões de euros para todo o ano de 2020, sendo que em 2019 um lucro operacional de 3.3 mil milhões de euros.

O resultado reflete o sério impacto que a pandemia COVID-19 teve nas companhias aéreas do IAG. Medidas excepcionais e eficazes têm sido tomadas para conservar o caixa, aumentar a liquidez e reduzir custos.

Do lado da carga, a situação era um pouco melhor. 969 voos de carga foram operados apenas no quarto trimestre, e mais de 4 voos de carga foram operados ao longo de 2020. O volume de negócios da IAG Cargo aumentou quase 4000 milhões de euros em comparação com 200, atingindo 2019 bilhões de euros.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa o Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados de comentário são processados.